A vida pode ser cheia de altos e baixos, bons e maus momentos. Muitas pessoas veem os tipos de espiritualidade como uma ótima maneira de buscar conforto e paz em sua vida. 

Muitas vezes, os tipos de espiritualidade podem ser praticados ao lado de exercícios como a yoga, por exemplo, que enfocam o alívio do estresse e a liberação da emoção.

Porém, por si só, especialmente dentro do catolicismo, existe muito a ser adquirido através do conhecimento sobre o assunto.

Tipos de espiritualidade católica

Nos quarenta anos desde o Concílio Vaticano II, muitas práticas devocionais, a maioria delas desenvolvidas no início do período moderno, caíram em declínio. 

A bênção do Santíssimo Sacramento, embora promovida vigorosamente na última parte do papado de João Paulo II, é muito menos comum do que era na década de 1950.

Assim são as novenas paroquiais semanais, as estações da cruz, o uso do escapulário e a recitação comunal ou privada do rosário.

A própria organização arquitetônica da paróquia local mudou drasticamente. Essa mudança reflete novos gostos devocionais, bem como novas demandas litúrgicas. 

Tabernáculos foram removidos do altar principal em muitas igrejas. Ainda, tem havido uma diminuição nos altares laterais devocionais, uma vez dedicados a uma variedade de santos populares. 

Essas mudanças nos tipos de espiritualidade católicos foram lamentadas em alguns setores e elogiadas em outros. Mas, constituem uma mutação sísmica na sensibilidade religiosa católica que ocorreu em um período relativamente breve.

A espiritualidade católica hoje fornece uma ampla gama de estilos, práticas e literaturas. O suficiente para envolver o católico interessado de qualquer perfil. 

Se existe um lugar saudável para os tipos de espiritualidade católica, é claramente na doutrina, liturgia e autoridade, que fornecem a estrutura para a fé católica.

As maneiras pelas quais essa fé é enfraquecida, nutrida e mantida vigorosa é uma questão de escolha e gosto dentro da ampla bússola da tradição católica autêntica.

O que é espiritualidade

Espiritualidade é algo de que se fala muito, mas é muitas vezes mal interpretada. Muitas pessoas pensam que espiritualidade e religião são a mesma coisa. Assim, elas trazem suas crenças e preconceitos sobre religião para discussões sobre espiritualidade. 

Embora todas as religiões enfatizem o espiritualismo como parte da fé, você pode ser “espiritual” sem ser religioso ou membro de uma religião organizada.

Basta buscar elevar seu ser através de diversas técnicas e meios que existem em toda e qualquer religião. O estudo sobre o assunto é essencial para uma Evolução Espiritual.

Exemplos de espiritualidade

Um verdadeiro caminho espiritual faz com que você seja mais independente e sensível. A verdadeira espiritualidade coloca a responsabilidade de seu crescimento e regeneração em suas mãos. 

Você será responsável por descobrir sua própria verdade. ou, em outras palavras: descobrirá a verdade por si mesmo. 

Bons exemplos de espiritualidade não consistirão na repetição de palavras ou frases fixas, nem na mera devoção a algum guru.

Elas são simples e cotidianas, sendo obtidas através do contato com a natureza, com gentileza, com meditação, com o uso de velas e incensos, aromaterapia, mediunidade e muito mais.

Estudo sobre a verdadeira espiritualidade

Vamos supor que, para começar, a verdadeira espiritualidade envolva conhecer Deus e ser conhecido por Deus. É uma conexão com o Divino.

Em outras palavras, é uma via de mão dupla, um relacionamento significativo, o tipo de coisa que todos ansiamos em nossos relacionamentos com os outros.

O estudo sobre a verdadeira espiritualidade é um estudo complexo e que deve ser feito através de livros, autores e mais fontes confiáveis sobre o assunto. 

A depender da religião, essas referências podem mudar, mas não deixam de existir. 

Elas nem ao mesmo podem fazê-lo, pois são elas que permitem que haja a criação de egrégoras que atuem de forma a auxiliar pessoas que buscam atiçar sua espiritualidade.

Dentro dos tipos de espiritualidade, existem estudos sobre a chamada verdadeira espiritualidade, que é aquela de devoção e cuidado com os seus entornos e com seu interior.

Estudo sobre espiritualidade

Dada a tendência terapêutica de nossa cultura e a popularidade concomitante da literatura de autoajuda, tem havido algumas tentativas duvidosas de vincular essas abordagens ao plano espiritual. 

O interesse levemente modesto no Eneagrama ou no modelo de avaliação de Myers / Briggs, inspirado por Jung, por exemplo, alcançou certa estabilidade em alguns setores da atual cena, especialmente da católica. 

Acrescente a isso os anúncios que se lê de casas de retiro oferecendo passeios, massagem terapêutica, retiros especializados para aqueles que desejam combinar práticas contemplativas cristãs e zen (zazen), cursos de espiritualidade masculina, experiências de eremitério…

Assim, você começa a ter a sensação de que os tipos de espiritualidade podem se tornar um guarda-chuva muito amplo, o que é comprovado através de estudos. 

Se o que conta para a espiritualidade tornou-se excessivamente elástico nas últimas décadas, também houve tentativas de descrevê-la mais precisamente, sob categorias teológicas e históricas mais rigorosas. 

Tanto o falecido Karl Rahner, quanto Hans Urs von Balthasar, por exemplo, lamentaram a cunha que havia se desenvolvido entre teologia e espiritualidade, e ambos procuraram superá-la. 

Como consequência, houve uma explosão de interesse acadêmico no estudo dos tipos de espiritualidade. Agora, isso um componente dos currículos de pós-graduação neste país.

  • Uma pesquisa em Vermont envolvendo médicos de família mostrou que 91% dos pacientes relataram crença em Deus.
  • Já uma pesquisa de 1975 com psiquiatras mostrou que um número ainda menor, 43%, professava a crença em Deus (American Psychiatric Association, 1975). 
  • Considerando que até 77% dos pacientes gostariam de ter seus problemas espirituais discutidos como parte de seus cuidados médicos, menos de 20% dos médicos atualmente discutem tais questões com os pacientes (King & Bushwick, 1994). 

Para sanar esse problema, se envolver com terapias alternativas e que estimulem um senso de espiritualidade – que pode fluir entre os diversos tipos de espiritualidade – é essencial.

Para lidar com o assunto, contar com o estudo sobre a espiritualidade é fundamental através da teologia e de referências confiáveis dentro da religião escolhida.

Somente assim você será capaz de lidar com os tipos de espiritualidade existentes, escolhendo aquele que mais se adapte a você.

5.0
02

Escreva um Comentário