A física quântica é o estudo do comportamento da matéria e da energia nos níveis microscópicos, atômicos, nucleares e até mesmo menores.

No início do século XX, descobriu-se que as leis que governam os objetos macroscópicos não funcionam da mesma forma em domínios tão pequenos.

Isso, ao longo de tempo, foi se encaminhando em direção à temática da espiritualidade, fazendo com que se tornasse possível compreender diversas facetas desse tema ainda não explicadas.

Teorias da física quântica

Ciência e religião têm estado em divisões durante toda a existência da Terra… até recentemente, isso é. Até o fenômeno científico conhecido como Física Quântica (Teoria Quântica).

Ele foi descoberto e está sendo amplamente adotado por muitos líderes científicos há muito tempo. Quanto mais se aprende sobre a física quântica, mais descobrimos sua base bíblica e é a prova do design perfeito de Deus.

No campo da física quântica, observar algo realmente influencia os processos físicos que estão ocorrendo:

  • As ondas de luz agem como partículas e as partículas agem como ondas (chamadas de dualidade de partículas das ondas);
  • A matéria pode ir de um ponto a outro sem se mover pelo espaço intermediário (chamado de tunelamento quântico);
  • A informação se move instantaneamente através de grandes distâncias.

De fato, na mecânica quântica descobrimos que o universo inteiro é, na verdade, composto por uma série de probabilidades.

Felizmente, ele se decompõe ao lidar com objetos grandes, como demonstrado pelo experimento de pensamento do gato de Schroedinger e por muitas outras teorias da física quântica.

Um dos conceitos-chave dessas teorias é o entrelaçamento quântico, que descreve uma situação em que múltiplas partículas são associadas de tal maneira, que medir o estado quântico de uma partícula também impõe restrições às medições das outras partículas.

Isto é melhor exemplificado pelo Paradoxo da EPR. Embora originalmente um experimento mental, isso agora foi confirmado experimentalmente através de testes de algo conhecido como Teorema de Bell.

Física quântica e espiritualidade

A ciência e a religião estão em desacordo há séculos. Nem acreditando que o outro tem a verdade sobre a realidade. Hoje, uma nova espiritualidade (ou melhor, um renascimento das crenças antigas) e uma nova física estão surgindo – e juntas elas parecem estar revelando uma nova versão da “realidade”.

A física quântica está validando progressivamente o que os antigos mestres espirituais ensinavam. Então, o que a nova física tem a ver com espiritualidade?

  • “A transição da física clássica para a física quântica marca uma verdadeira revolução na nossa compreensão do mundo físico.” – Enciclopédia de Filosofia de Stanford
  • Einstein declarou que a matéria é composta de energia (E = MC2). Quando os físicos estudam a matéria em um microscópio, eles descobrem que no nível subatômico não há nada sólido sobre a matéria.

E se no nível subatômico, tudo o que existe é energia – ondas de informação, um campo de todas as possibilidades – então nós também somos feitos dessa energia.

Não há nada sólido sobre nós… ou o universo inteiro. Essa é uma declaração da física quântica.

Mestres espirituais ensinaram que tudo o que vemos no mundo é “Maya” – uma ilusão projetada por nossas mentes, que não há substância ou fisicalidade para o universo. O que pensamos que vemos é tudo uma “ilusão”.

Assim sendo, muitos espaços são abertos para que haja uma grande relação entre física e espiritualidade, unindo ciência e áreas antes nunca consideradas por ela.

Física quântica e Deus

Muitos cientistas acreditam que Deus não existe e que a religião é uma irrelevância, se não uma força maligna dentro da sociedade.

Steven Weinberg

Quando o físico norte-americano de partículas vencedoras do Prêmio Nobel, Steven Weinberg, participou de um programa organizado pela Associação Americana para o Avanço da Ciência em 1999, tudo mudou.

Ele tinha o objetivo de estimular um “diálogo construtivo” entre ciência e religião, e disse que estava a favor de ser a ponte entre um diálogo entre os dois campos. Mas, acrescentou ele, essa “não é necessariamente um diálogo construtivo”.

Entretanto, um dos principais tópicos de discussão na reunião feita por ele foi que existe evidência para a existência de Deus.

Ao abordar essa questão, muitos dos oradores se esforçaram para distanciar-se dos proponentes do “projeto inteligente”, que afirmam que entidades biológicas complexas como o olho não podem ser explicadas pela seleção natural darwiniana incremental e sem propósito.

Peter Bussey

Peter Bussey, um nome da física quântica voltado para partículas da Universidade de Glasgow, disse que tais argumentos não eram muito úteis teologicamente, na tentativa de explicar coisas que estavam dentro do domínio da ciência.

Ele disse que elas poderiam, por fim, ser refutadas pelo avanço científico. “Isso parece ser uma espécie de argumento de ‘Deus das lacunas’”, disse ele.

Uma melhor abordagem, disse Bussey, é defender a existência de Deus usando o princípio “antrópico”.

Ele afirma que o universo deve ser capaz de evoluir a vida, uma vez que estamos aqui para observar o universo e que esse princípio impõe restrições rigorosas às leis da natureza.

A vida baseada em carbono não teria sido possível se os valores de muitas das constantes físicas tivessem sido ligeiramente diferentes.

Por exemplo, se a constante de acoplamento gravitacional fosse ligeiramente mais forte do que é, as estrelas queimariam muito rapidamente para suportar a vida em planetas em órbita.

E se fossem ligeiramente mais fracas, então as estrelas massivas precisariam produzir os elementos pesados, e o carbono, oxigênio e nitrogênio, que são essenciais para a vida, não existiriam.

Física quântica e psicologia

Nós normalmente também pensamos na física quântica e psicologia habitando dois lugares muito distintos na ciência.

Mas quando você percebe que elas existem no mesmo universo, você começa a ver conexões e descobrir como elas podem aprender umas com as outras.

  • Caso em questão: um par de novos estudos realizados por pesquisadores da Ohio State University que argumentam como a física quântica pode explicar a irracionalidade humana e o pensamento paradoxal – e como esse modo de pensar pode realmente ser de grande benefício.

Nossas mentes funcionam da mesma maneira. Antes de fazermos uma escolha, nossas opções são todas superpostas.

Cada possibilidade adiciona toda uma nova camada de dimensões, tornando o processo de decisão ainda mais complicado.

Sob as abordagens convencionais da psicologia, o processo não faz sentido, mas sob uma abordagem quântica, Wang argumenta que o processo de tomada de decisão repentinamente fica claro.

É por isso que as pessoas podem fazer escolhas que sabem contra seus próprios interesses.

Assim, é mais do que possível relacionar a física quântica e a psicologia, especialmente em termos da mente humana e a incompreensão científica total dela. Para saber mais sobre Terapia Quântica e Vibracional, clique aqui.

O que é física quântica qual sua relação com nossa vida

Conforme foi possível ver, a física quântica se relaciona com várias aspectos da vida humana, como Deus, as religiões, o corpo humano e a mente humana. Saber mais sobre ela e sua relação com a espiritualidade é essencial!

Escreva um Comentário