Participe da lista VIP
e receba conteúdos imperdíveis para seu equilíbrio e prosperidade (é grátis)!
Respeitamos sua privacidade, NUNCA enviamos spam!

Chá de Hibisco: Tudo o que você precisa saber!

Em 21/02/2017 , Comments

O hibisco é uma flor que produz uma bebida conhecida no mundo todo. O chá é sua forma mais comum, e normalmente é preparado com as pétalas da planta, cujo nome científico é hibiscus sabdariffa. No Brasil, ela também é chamada de “vinagreira”, e tem nomes diferentes no mundo todo: Roselle, na França, Carcade, na Itália, Kerkade, na Suíça, Té de Jamaica, na Espanha, Rede Sorrel ou Jamaica Sorrel, nos países de língua inglesa.

O hibisco apareceu antes na China, no sudoeste da Ásia e no Hawaii. A planta pertence à família das Malvaceae, um grupo cujas folhagens chamam a atenção pela beleza. Ela possui uma grande quantia de flores, que se renovam durante um curto ciclo de troca. Há aproximadamente 300 espécies, sendo o mais comum no Brasil o “Hibiscus rosa-sinersis”, que costuma existir em jardins.

Essa planta, curiosamente, floresce o ano todo, mas suas flores, quando em forma simples, duram no máximo 24 horas. Ela vive principalmente em locais quentes e úmidos, mas também sobrevive em terrenos arenosos. E em praias é possível observar que dá bons resultados. Por crescer rapidamente e de maneira forte, ela muitas vezes é utilizada como cerva viva.

Normalmente o chá de hibisco é preparado no Brasil com canela, cavalinha ou limão. A flor é encontrada em muitos jardins, mas poucos sabem que o chá comprado em comércios não é feito com ela. É o cálice do botão seco da flor que é usado na bebida.

Em relação às cores, a flor de hibisco pode existir em rosa, laranja, amarelo, vermelho ou roxo. Suas folhas possuem muitos sais minerais e aminoácidos, além de serem boas fontes de vitamina A e B1. Por causa disso, ela também pode ser consumida como condimento culinário, principalmente em saladas, quando é comida crua. Em alguns lugares ela serve também como um ingrediente para dar sabor ao feijão, arroz, sopas ou cozidos.

Na África, suas sementes são consumidas por conterem uma grande quantia de proteína. Elas são um tanto amargas, e por isso servem perfeitamente para dar gosto às sopas ou às farinhas, bem como complemento ao feijão, através de um processo de esmagamento e destilação. Os africanos também costumam torrá-las, de forma que elas se tornam uma alternativa ao café.

O hibiscus sabdariffa, talvez o gênero mais comum, também faz parte do grupo das plantas aromáticas e medicinais, tendo ações emolientes, diuréticas e sedativas. Falaremos mais sobre isso a seguir.

Chá de hibisco com gengibre

Assim como o hibisco, o gengibre veio da Ásia para ser usado como remédio natural no Ocidente. O chá é tomado principalmente por pessoas que querem perder peso e desintoxicar o organismo. A bebida ajuda no emagrecimento porque acelera o metabolismo.

A mistura de hibisco e gengibre ajuda a melhorar o trabalho do fígado e a eliminar gases. Ela combate a retenção de líquido, fazendo com que o corpo tenha uma ação intensamente digestiva e diurética. Os radicais livres eliminados, que são toxinas, podem trazer problemas como o envelhecimento precoce das células. O chá ainda combate o colesterol ruim.

Além disso, você pode fazer a receita para prevenir diabetes, pressão alta, doenças do fígado e rins, síndromes metabólicas e até câncer. É ideal para quem está com inflamações, pois ele ainda possui cerca de 400 compostos anti-inflamatórios. O gengibre também tem propriedades anticancerígenas, e junto com o hibisco pode garantir uma imunidade do organismo. Para finalizar, alivia dores do corpo e ainda é bactericida.

Receita
• 2 colheres de sopa de hibisco
• 2 colheres de sopa de gengibre
• 1 litro de água
• Mel

Modo de preparo
Rale um pedaço de gengibre para preencher duas colheres, e leve a água ao fogo. Antes dela ferver, você deve adicionar o gengibre e tampar o recipiente por 5 minutos. Em seguida, adicione o hibisco, tampe novamente e espere mais 5 minutos. Adoce com mel e coe. Tome a bebida logo depois de pronta, pois as propriedades não resistem muito ao calor.

Chá de hibisco contra indicações

O hibisco traz muitos benefícios, mas deve ser ingerido com cuidado. A bebida deve ser evitada, por exemplo, por mulheres grávidas ou que estão amamentando. Algumas pesquisas mostraram que os bebês podem ter a estrutura de seus genes modificada. Outras evidências demonstraram que a bebida pode causar menstruação em gestantes, o que é grave, pois isso pode resultar em abortos.

O chá de hibisco contém nas suas propriedades hidrocarbonetos policíclicos aromáticos, que estão ligados à malformações congênitas. Como o chá diminui a pressão arterial, pessoas que sofrem com pressão baixa e utilizam medicamentos para o tratamento não podem tomar a bebida. O mesmo vale para quem ingere remédios para o tratamento da hipertensão.

Ainda em relação aos medicamentos, a bebida deve ser evitada por quem toma acetaminofeno (paracetamol). Essa substância é eliminada rapidamente se o hibisco é ingerido. A eficácia de remédios antimaláricos também é anulada. E quem consome agentes antivirais não deve ingerir pelo efeito viciante que pode causar. E, para finalizar, os que se tratam com remédios anti-inflamatórios, e querem consumir hibisco, devem esperar 2 horas depois de ter tomado o remédio para não ter efeitos colaterais.

Chá de hibisco efeitos colaterais

Como o hibisco tem o efeito diurético, uma pessoa pode perder muito liquido corporal através da urina, tendo como efeito uma desidratação. Isso acontece porque, além da perda excessiva da água, o corpo deixa de ter eletrólitos, que são nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo. A carência deles é o que causa a desidratação.

O paciente com diabetes deve evitar a bebida, pois pode ter uma hipoglicemia. O chá diminui os níveis de açúcar no sangue, e como essas pessoas realizam tratamento para controlar taxas de glicose, podem ter uma redução excessiva dos açúcares.

Ademais, são muitos os problemas ocasionados pelo nível baixo de glicose. Quem passa por isso pode ter confusão mental, dificuldade de realizar tarefas rotineiras, comportamento anormal, tremores, palpitações, ansiedade, suor frio, convulsão, fome excessiva, formigamento na região da boca e perda de consciência. Em casos graves, pode até ir ao coma. Tudo porque seu organismo não possui a quantidade correta de açúcar para funcionar.

O chá de hibisco pode ainda causar dificuldade no controle das taxas de glicose em pessoas que precisarão realizar procedimentos cirúrgicos. Nesses casos, é recomendado que a bebida seja tomada, no mínimo, 2 semanas antes da cirurgia. O ideal é questionar o médico que fará a operação a respeito da ingestão.

Também devem evitar o chá as pessoas com tendências a ter problemas no coração. Um estudo do Centro Bastyr de Saúde Natural, da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, mostrou que o hibisco pode expandir os vasos sanguíneos desse órgão.

Outro estudo, do Healthy Eating SFgate, evidenciou que o hibisco também prejudica o foco e a concentração. Ou seja, a bebida deve ser evitada por quem precisa estudar ou realizar algum trabalho que necessita de atenção.

Como vimos, há diversos efeitos colaterais, o que é normal em qualquer medicamento, seja natural ou não. O hibisco não é um inimigo da saúde, nem um remédio milagroso. Basta saber se você pode ingeri-lo e em qual quantidade. Para descobrir, converse com seu médico.

Chá de hibisco onde comprar

Antes de comprar, preste atenção nas características do produto. O chá de hibisco é vendido em muitos lugares e de várias formas. A bebida pode ser feita a partir do extrato seco, dos botões das flores ou da própria flor. A flor utilizada na preparação é diferente do hibisco comum de jardim.

Saber isso é importante para você não pode confundir o nome da flor (hibiscus sabdariffa) com o da embalagem.
O extrato seco pode ser encontrado em farmácias e lojas de produtos naturais, às vezes em forma de erva. Em sachê, é possível encontrá-lo no mercado.

O preço que você irá pagar varia de acordo com o tipo. Mas quando seco, em sachê ou em forma de erva custam, normalmente, entre 5 e 40 reais. Há ainda o chá de hibisco vendido como cápsula, que custa entre 18 e 25 reais, e que também pode ser encontrado na farmácia.

Você pode adquirir um chá que já possui outros complementos, como manjericão, alecrim e chá verde. Há outros produtos com colágeno, zinco, vitaminas ou betacaroteno. Essas bebidas também são vendidas nos mesmos locais, e o preço está entre 5 e 30 reais.

Você pode comprar o chá de hibisco na internet, em várias lojas virtuais, que possuem uma grande variedade de produtos. Essa é uma alternativa para quem vive em pequenas cidades cujos estabelecimentos comerciais não possuem o hibisco.

[widget 520]

Chá de hibisco gelado

O hibisco é uma daquelas plantas raras cujo chá fica muito saboroso tanto quente como gelado. No verão, ele é pode ser uma excelente bebida para refrescar. Se você fizer uma grande quantidade, poderá tomar mesmo sem açúcar, pois ele possui um sabor intenso e, ao contrário de muitos outros chás, não é amargo.

Receita
• 15 gramas da flor de hibisco desidratada
• 800 ml de água
• 50 gramas de açúcar
• 1 pedaço de canela em pau
• 1 limão

Modo de preparo
Esquente a água durante alguns minutos e adicione as folhas de hibisco antes de ferver. A canela e o açúcar são opcionais, e você pode adicioná-las juntamente com a planta. Mexa bem até que a água absorva a cor vermelha forte da flor. Deixe descansando por cerca de 20 minutos, pois é importante para que o chá ganhe sabor. Em seguida, coe tudo e deixe esfriar mais um pouco, e depois cubra antes de pôr na geladeira. Quando for servir, adicione bastante gelo e limão, se desejar.

Chá de hibisco com canela

O chá com canela é tomado por muitas pessoas que desejam emagrecer. Por promover ações termogênicas, a canela melhora qualquer dieta. O corpo aquece naturalmente e de maneira rápida, o que possibilita uma queima de gordura intensa.

Se você deseja se beneficiar desse chá, siga uma dieta balanceada, combinada com exercícios físicos. A bebida será uma grande aliada na queima de gordura.

Receita
• 2 colheres de sopa de hibisco
• 1 litro de água
• Canela em pau

Modo de preparar
Esquente a água até ela começar a formar bolinhas. Em seguida, desligue o fogo antes que a água ferva. Adicione, então, as folhas secas do hibisco e a canela. Cubra o chá e aguarde entre 5 a 10 minutos. Depois, beba tudo antes que o chá esfrie. Para melhorar os efeitos, não tome uma quantia maior que essa por dia.

Chá hibisco quantidade diária

A respeito do limite de consumo diário, ainda não há um consenso entre os especialistas. O que se sabe é que uma média de ingestão saudável é de 200 ml por dia, ou até três a quatro xícaras de chá. Há quem afirme que é possível tomar até 6 xícaras todos os dias, desde que a pessoa não esteja no grupo dos possuem contraindicações.

Os estudiosos do hibisco reforçam que a bebida deve ser tomada preferencialmente meia hora antes das principais refeições. Além disso, a quantidade deve variar de acordo com cada caso. É certo que se for consumido em excesso, poderá trazer muitos problemas para a saúde. Portanto, na hora de consumir, converse com um médico para saber a quantia diária perfeita para você.

Chá de hibisco com cavalinha

A mistura dos dois ingredientes também é indicado para quem deseja perder peso. A cavalinha ajuda a emagrecer porque aumenta a sensação de saciedade. Também evita a flacidez e elimina o excesso de líquido do corpo. Por causa disso, é considerada uma das melhores misturas para o chá de hibisco.

É possível perder mais de 4 quilos em um mês com a receita que passamos abaixo. A bebida é perfeita para pessoas que possuem lentidão no processo metabólico, ou para aquelas que retêm muito líquido e possuem uma rápida absorção de gordura.

Receita
• 5 colheres de hibisco ressecado
• 3 colheres de cavalinha
• 1 litro de água

Como preparar
Ferva a água e adicione as colheres de hibisco e de cavalinha. Abafe a bebida durante 10 minutos. Em seguida, coe e beba rapidamente. Esse chá deve ser bebido todos os dias, cerca de 30 minutos antes das refeições.

comments powered by Disqus